Vazamento de dados: saiba se você foi vítima e o que fazer

No último mês cerca de 223 milhões de brasileiros tiveram seus dados pessoais expostos na Internet após um vazamento de origem desconhecida.

No dia 19 de janeiro a empresa de cibersegurança PSafe informou ter descoberto um mega vazamento de informações dos cidadãos brasileiros, contendo diversos dados pessoais e informações que estão presentes nas instituições de crédito.

O que foi vazado?

Diversas informações foram vazadas e estão disponíveis na Internet para compra, especialmente na darkweb. É, de fato, algo sem precedentes, com isso colocando em risco a privacidade e segurança das vítimas.

  • 223 milhões de CPFs;

  • 40 milhões de CNPJ;

  • Nome completo;

  • Endereço;

  • Declaração do Imposto de Renda;

  • Fotos de perfil;

  • Título de eleitor;

  • Salário;

  • Score de crédito;

  • Etc.

Esses dados podem ser utilizados por estelionatários e golpistas, que roubam a identidade da pessoa e podem solicitar empréstimos, financiamentos ou cartões de crédito, dessa forma gerando um prejuízo econômico e podendo causar restrições no CPF do indivíduo.

Por enquanto a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) ainda não se pronunciou sobre o que fará a respeito desse crime contra a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Informações indicam que todos dados partiram da Serasa Experian, maior empresa de análise de crédito do país e que nega as acusações.

Fui vítima?

Um site independente permite que os usuários consultem se suas informações foram disponibilizadas ao público nesse último vazamento. Como previamente informado, a soma de CPFs divulgados ultrapassa os 220 milhões, visto que nesse total há também pessoas falecidas.

Para consultar basta acessar a página do fuivazado.com.br , que devido a alta quantidade de acessos está fora do ar por tempo indeterminado.

1. Ao acessar o site acima será preciso informar seu número do CPF e data de nascimento;

2. Em seguida você verá se seus dados foram vazados e quais deles estão sendo vendidos na Internet.


Saiba como se proteger

É inevitável que a maioria dos brasileiros fiquem receosos sobre a divulgação de seus dados de pessoais e de contato, com isso permitindo que terceiros comprem às informações e utilizem para executarem fraudes. É preciso atentar-se a todos os tipos de golpes, incluindo os virtuais.

1. Phishing

A tática de Phishing ('pescaria', em inglês) consiste em induzir a vítima para fornecer suas informações pessoais aos criminosos, como dados bancários, senhas ou número do cartão de crédito, por exemplo. Geralmente os estelionatários enviam mensagens de SMS ou e-mails se passando por instituições bancárias e solicitando que o destinatário insira alguma informação confidencial.

Após o grande vazamento de informações é altamente provável que esse tipo de golpe aumente, principalmente por telefone. Utilizando tudo o que foi divulgado é mais fácil de se passar por uma empresa e praticar o Phishing. Veja como se proteger:

  • Não forneça seus dados por telefone;

  • Não clique em links recebidos por SMS ou e-mail;

  • Em caso de dúvidas procure o número de telefone do local e ligue;

  • Bancos não solicitam senhas do cartão de crédito e nem enviam motoboys.

Lembre-se: em caso de dúvidas vá até sua agência bancária ou contate o banco utilizando os canais oficiais.

2. Altere suas senhas

Endereços de e-mail também foram vazados, ou seja, estão suscetíveis a invasões. Recomendamos que você altere suas credenciais de acesso dos seus endereços de e-mail, evitando utilizar senhas que sejam sua data de nascimento ou nome dos pais.

Em combinação com uma senha ímpar é possível utilizar a autentificação em dois fatores, recurso que exige outra forma de confirmação antes de permitir o acesso à conta. Para criar uma senha forte e segura siga algumas dicas:

  • Crie uma senha com no mínimo 10 caracteres;

  • Use caracteres especiais. Exemplos: #, @, $,&, etc.

  • Tenha uma senha para cada site. Exemplo: senhas pessoais e de trabalho.

Caso queira também é possível utilizar um gerador de senhas, ferramenta capaz de criar PINs seguros e aleatórios de até 50 caracteres. Para isso CLIQUE AQUI.

3. Monitore suas contas bancárias

Utilizando o aplicativo do seu banco é possível gerenciar todos os aspectos da sua conta, seja corrente, de pagamentos ou digital. Caso note alguma mudança, transação ou pagamento suspeitos entre imediatamente em contato com seu banco e faça o boletim de ocorrência na delegacia mais próxima. A maioria dos estados possuem delegacias eletrônicas em que o cidadão pode comunicar o roubo de documentos e outros crimes. Verifique a disponibilizade no seu local.

Utilizar o Registrato do Banco Central também é uma ótima maneira de monitorar suas chaves PIX, contas bancárias e financiamentos no seu nome.


Espero ter ajudado e quero lembrar que ainda estamos com nossa hora grátis via Zoom ou Meet, para marcar e ter 1hora totalmente tecnológica para você aprender sobre redes sociais e/ou qualquer tecnologia no mundo digital, clique na imagem abaixo:



Contato

Telefones de SUPORTE

(31) 3620-9094 - Vale do Aço

(31) 4063-7171 - Belo Horizonte

(24) 3065-3097 - Petrópolis

(12) 3600-0978 - Vale do Paraíba (Cachoeira Paulista, Guaratinguetá, Lorena, São José do Campos, Taubaté, Cruzeiro, Silveiras)

COMERCIAL, Cursos, Mentorias, Consultorias:

Acesse nosso Chat  ou Solicite uma ligação

  • Chat
  • WhatsApp
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter
  • Facebook