top of page

Google cria nova ferramenta de inteligência artificial para competir com o ChatGPT

O "serviço experimental de IA conversacional", como foi definido pela empresa, é chamado de Bard e, por enquanto, poderá ser acessado apenas por um grupo restrito



Em reposta ao sucesso do ChatGPT, o Google anunciou nesta segunda-feira (6) que irá lançar ao público o Bard, um chatbot de inteligência artificial que responde a perguntas de usuários. Em comunicado, a empresa informou que a disponibilização aos usuários irá acontecer em breve, sem definir uma data.

Definido pelo Google como um “serviço experimental de IA de conversação”, o software foi aberto, por enquanto, para um grupo restrito de pessoas, com o objetivo de testar a ferramenta. A meta é torná-lo “mais amplamente disponível ao público nas próximas semanas”, escreveu o CEO Sundar Pichai, em texto publicado no blog da empresa. "É um momento realmente empolgante para trabalhar com essas tecnologias, pois transformamos pesquisas profundas e inovações em produtos que realmente ajudam as pessoas", acrescentou Pichai. Segundo o executivo, o desenvolvimento da ferramenta faz parte de um trabalho de anos que envolveu a criação da LaMDA (sigla em inglês para Language Model for Dialogue Applications), IA do Google que gerou polêmica depois de um ex-engenheiro da empresa afirmar que ela havia ganhado consciência própria. A empresa não deixou claro quais, exatamente, são os recursos do Bard. Uma captura de tela divulgada pela companhia incentiva os usuários a fazerem perguntas práticas ao software - sobre como planejar um chá de bebê, por exemplo, ou que tipo de refeições podem ser feitas a partir de uma lista de ingredientes. Em outra pergunta, a ferramenta responde à seguinte questão: "É mais fácil aprender piano ou guitarra? E quanto de prática é preciso para cada um?"


No início deste ano, a Microsoft anunciou um investimento de US$ 10 bilhões na OpenAI, sinalizando que poderia usar a tecnologia do ChatGPT no Bing, o sistema de buscas da empresa. Também recentemente, o Baidu, mais popular buscador da China, divulgou que usaria um sistema parecido com o do chatbot.


20 visualizações

Comments


bottom of page